quarta-feira, 30 de novembro de 2016

Série Trono de Vidro e o empoderamento feminino

Empoderamento é o ato de conceder poder, portanto, o empoderamento feminino é o ato de conceder poder as mulheres para que participem e se posicionem socialmente em todos os campos existentes. O empoderamento feminino busca mostrar a sociedade que as mulheres têm tanto direito de participar, debater e tomar decisões públicas que sejam tão importantes para o futuro da sociedade e seus futuros principalmente, quanto os homens têm.

A ONU Mulheres desenvolveu uma lista com 7 princípios básicos do empoderamento feminino no âmbito social e profissional que são:

1 – Estabelecer liderança corporativa sensível a igualdade de gênero, no mais alto nível.
2 – Tratar todas as mulheres e homens de forma justa no trabalho, respeitando e apoiando os direitos humanos e a não-discriminação.
3 – Garantir a saúde, segurança e bem-estar de todas as mulheres e homens que trabalham na empresa.
4 – Promover educação, capacitação e desenvolvimento profissional para as mulheres.
5 – Apoiar empreendedorismo de mulheres e promover políticas de empoderamento das mulheres através das cadeias de suprimentos e marketing.
6 – Promover a igualdade de gênero através de iniciativas voltadas a comunidade e ao ativismo social.
7 – Medir, documentar e publicar os progressos da empresa na promoção da igualdade de gênero.

Personagens femininas da série Trono de Vidro

Agora que já sabem o que é empoderamento feminino, vamos falar dessa série que vem dando o que falar e suas personagens femininas. Trono de Vidro conta a história de uma garota conhecida como a maior e melhor assassina do reino de Adarlan.
Celaena tinha 17 anos quando foi presa e enviada pelo rei as minas de sal de Endovier para cumprir pena por seus crimes. Sobrevivendo há um ano aos trabalhos forçados e castigos infligidos nas minas, ela se vê diante de uma proposta perigosa, representar o príncipe de Adarlan em uma competição cruel onde vai lutar por sua vida com os assassinos mais perigosos do reino, se sobreviver, vai ter sua liberdade de volta depois de trabalhar como campeã do rei por um período de tempo. Como não tem mais nada a perder, ela aceita a proposta e descobre que a realidade é pior do que esperava, mas para ganhar sua liberdade de volta, ela está disposta a tudo.
Celaena é uma protagonista como não vemos a muito tempo, poucos autores ousaram criar protagonistas femininas em seus livros. Personagens femininas e de personalidade forte então, podemos contar nos dedos.
As mulheres vêm ganhando visibilidade no mundo literário e isso é bom, mas ainda não é suficiente. Autoras como Gillian Flynn que escreveu o famoso e espetacular Garota exemplar e Sarah J. Maas, autora da série Trono de Vidro vem conseguindo visibilidade com suas personagens cheias de significados e complexidade na atualidade.
Em Trono de vidro, a sinopse do primeiro livro não chega nem perto da realidade que é a obra, da realidade que é a personagem Celaena Sardothien. Mas ela não é a única personagem forte nessa série, ela é a principal porque a história é dela, no entanto, todas as mulheres que surgem durante a história são tão incríveis quanto ela. Se a série tivesse apenas mulheres protagonizando a história, não faria diferença nenhuma porque os homens, vilões ou mocinhos se tornam dispensáveis diante delas.
Cada personagem feminina que aparece na série, não pode e nem deve ser subestimada. Todas acabam tendo uma participação primordial no desenrolar dos acontecimentos. Personagens masculinos com grandes chances de vilania são descartados e dispensados sem maiores prejuízos enquanto as mulheres se mostram fundamentais a obra. A vilã e a mocinha se tornam igualmente amadas pelos leitores. Se tivesse que escolher entre Celaena, Nehemia, Ansel, Manon, Asterin, Kaltain, Elide, Sorcha, Lysandra, Evangeline e Elena, eu não saberia quem escolher. Todas se revelam fundamentais a trama e o livro não seria o mesmo sem elas. Todas são mulheres que não temem o governo tirano, não temem o carrasco e não pensam duas vezes na hora de arregaçar as mangas e partir para a luta por aquilo que acreditam ser o certo ou por aquilo que defendem.
Esqueçam as personagens românticas que buscam um príncipe encantado para salvar suas vidas da monotonia, a vez agora é das guerreiras e a anti-heroína (para os outros porque para mim ela é uma grande heroína) Celaena Sardothien vai te ensinar como ser uma mulher empoderada, que não se intimida diante de brutamontes nenhum.

No Brasil existem quatro livros da série publicados e o quinto tem previsão de lançamento para o ano que vem e eu não vejo a hora desse lançamento acontecer.

4 comentários:

  1. Amei!!! ❤ Não imaginei que as personagens eram assim tão fortes e determinadas! *-*

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sim, elas são. São personagens incríveis <3

      Excluir
  2. Se eu já era louca pra ler essa serie imagina agr *-*
    Adorei o post <3
    Fico feliz que vc esteja participando do projeto :3

    simplyonestory.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Também estou muito feliz em estar participando do projeto :3
      Obrigada por comentar e pelo incentivo <3
      E essa série, super recomendo <3

      Excluir